Veja 15 informações que não devem ser colocadas no currículo. - 21 de agosto de 2014

Como os recrutadores costumam receber muitos currículos, não conseguem ler e analisar todos atentamente. Dura apenas seis segundos a primeira análise de cada um. Assim, o profissional pode ser perfeito para o trabalho, mas se o currículo não está bem escrito ou bem formatado corre o risco de ir para a pilha dos descartados.


Para ajudar na preparação, o site de carreiras norte-americano Business Insider listou 15 informações que não devem ser colocadas no currículo. Veja abaixo:


1) Objetivo


Se o profissional está se candidatando a uma vaga já está óbvio que ele quer o emprego e que isso é o seu objetivo. Não é preciso escrever isso. A exceção é para quem está mudando de área de atuação, que pode colocar o objetivo e também incluir um pequeno resumo das qualificações.


2) Experiências irrelevantes


Trabalhos muito antigos ou que não agregam experiência ou conhecimento para a atual vaga não devem ser colocados no currículo. Isso vai deixar o documento mais enxuto e aumentar a chance de "ser visto".


3) Informações pessoais


Estado civil, orientação sexual e número da carteira de trabalho não devem estar no currículo. Essas informações podem ter sido relevantes no passado, mas nenhuma empresa quer vê-las hoje no documento.


4) Hobbies


A verdade é que o recrutador não liga para o que o profissional gosta de fazer nas suas horas vagas. Se o hobby não é relevante para o futuro emprego do candidato, ele pode retirar isso do currículo e economizar espaço.


5) Idade


Os profissionais que não querem ser discriminados por sua idade podem tirar a data de formação na faculdade, segundo Catherine Jewell, autora do livro "New resume, new career" (Novo currículo, nova carreira, em português).


6) Referências


Se o recrutador quiser falar com as referências do profissional, ele vai pedi-las diretamente. O candidato também pode falar sobre elas durante a entrevista. As expressões "tenho referências" ou "referências disponíveis" servem apenas para ocupar mais espaço no currículo.


7) Pronomes pessoais


O currículo não deve ter palavras como "eu", "ela" ou "meu". "Não escreva no currículo na terceira ou primeira pessoa. O recrutador já entendeu que tudo o que está lá são informações do candidato e de suas experiências", diz Tina Nicolai, coach executiva e fundadora do Resume Writers' Ink.


8) E-mail
Endereços de e-mails com apelidos ou palavras não profissionais devem ser esquecidos. Criar um e-mail não leva mais que alguns minutos, portanto, o candidato deve ter um endereço com seu nome e sobrenome para passar uma imagem de profissionalismo.


9) Identificação de itens


Os candidatos não precisam identificar as informações que estão no topo do currículo, como telefone, e-mail, nome, data de nascimento. O recrutador vai ver os dados e saberá identificar cada um deles.


10) Contatos no atual emprego


O contato do atual emprego não deve ser informado no currículo. O candidato pode citar que ainda está empregado, mas certamente não vai querer os recrutadores telefonando para o seu local de trabalho para convidá-lo para uma entrevista.


11) Pretensão salarial


O salário deve ser discutido durante a entrevista. Os profissionais não devem incluir sua faixa salarial no currículo e também não devem informar qual a sua pretensão salarial.


12) Fontes


O profissional deve evitar fontes de texto que estão desatualizadas. O mais indicado é uma fonte padrão, que seja fácil de ler e tenha bom espaçamento. O tamanho da fonte também deve ser observado para ajudar na leitura.


13) Chavões


Raça, lutador, pensar fora da caixa, sinergia e pessoa proativa foram os chavões mais criticados na última pesquisa do CareerBuilder que listou as piores e as melhores expressões utilizadas em currículos, em abril deste ano. Portanto, os candidatos devem evitar essas expressões e optar por palavras que realmente tenham relação com a sua atuação profissional.


14) Notas da faculdade


Não é necessário incluir as notas obtidas na faculdade, já que elas não são relevantes para determinar o desempenho atual do profissional.


15) Foto


O currículo não precisa ter a foto do profissional. Muitas vezes, a imagem fica com uma resolução ruim na impressão ou mesmo no monitor do computador e o que tinha o objetivo de ajudar pode atrapalhar.

 

Fonte: G1


 

Endereço

Caes Centro
Rua São Sebastião, 516 – Santa Cruz Shopping, 2º piso–Centro
36013-260 Juiz de Fora-MG | Telefone: (32) 3215-7005

.....................................................................

Caes Zona Norte
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 4795 - Nova Era
Cep- 36085-000 Juiz de Fora | Telefone: (32) 3223-3142