Veja 10 erros que podem fazer o aluno ir mal ou ser eliminado do Enem - 11 de setembro de 2014

Ir para a balada na véspera e perder a hora da sair de casa para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Achar que em uma hora dá para chegar tranquilo para o exame e dar de cara com o portão fechado. Comer demais. Comer de menos. Esquecer os documentos. De nada adianta estudar o ano inteiro se na hora do Enem você cometer estes e outros erros.


O G1 listou dez bobeiras que os 5,7 milhões de candidatos inscritos para as provas devem evitar fazer para não jogar o Enem pelo ralo.


1- CHEGAR ATRASADO


As provas serão no sábado e domingo, a partir das 13h no horário oficial de Brasília. Nos estados que não adotam o horário de verão, a prova vai começar às 12h ou às 11h (horário local).
Não existem exceções para a reabertura dos portões. O candidato que chegar após o fechamento não poderá fazer a prova e ficará com nota zero.


2- ESTUDAR ATÉ O ÚLTIMO MINUTO


A dois dias do Enem, não adianta mais tentar aprender o que não deu tempo até agora. É possível, porém, dedicar algumas horas para a leitura de jornais e revistas sobre temas que estiveram na mídia durante o último ano, aproveitando que o Enem traz muitas questões com assuntos da atualidade. Mas, como as provas foram preparadas há meses, notícias mais recentes como, por exemplo, o resultado das eleições , não serão abordadas.
Fazer as provas de anos anteriores no formato de simulados também é pouco produtivo e cansativo. É importante relaxar e procurar reter o conhecimento já estudado durante os últimos meses, além de preparar os nervos para enfrentar a maratona.


3- DORMIR TARDE E PERDER A HORA


Um corpo descansado é fundamental para que o cérebro consiga resolver uma prova tão longa. Por isso, dormir tarde na véspera, principalmente depois de beber álcool, pode sair caro no dia do Enem. Segundo a nutricionista Priscila Rosa, da Equilibrium Consultoria, o álcool ingerido em bebidas leva em média três dias para deixar a corrente sanguínea.
Um de seus piores efeitos é provocar a desidratação do corpo, o que afeta diretamente o funcionamento do cérebro e o rendimento na prova. Beber em excesso pode provocar dor de cabeça e indisposição.


4- CONFIAR DEMAIS NO TRÂNSITO


Como cada local de provas recebe centenas e às vezes milhares de candidatos, o trânsito ao redor do local, mesmo no fim de semana, será movimentado. Além disso, ônibus, trens e metrô circulam com menos frequência e, por isso, vale a pena antecipar o pior cenário para garantir a chegada a tempo.
A orientação do MEC é "conhecer previamente o trajeto até o local do exame". Os candidatos podem chegar ao local de provas até as 13h (de Brasília). "No entanto, recomenda-se chegar com uma hora de antecedência para evitar atrasos e contratempos", afirmou o MEC, em nota oficial.


5- COMER DEMAIS (OU DE MENOS) ANTES DA PROVA


A nutricionista Priscila Rosa explica que o sistema nervoso necessita de nutrientes para funcionar melhor e, por isso, entrar na sala de provas sem comer é um erro que pode custar caro na hora de conferir a nota final. Como o Enem tem início às 13h de Brasília (12h, nos estados que não têm horário de verão), o ideal é optar por uma de duas alternativas: um café-da-manhã tardio e reforçado ou um almoço leve.
Na primeira opção, ela recomenda suco natural, iogurte leve e pão integral com fatias de frios light. Na segunda, carne branca (peixe ou frango) cozidos ou grelhados (evitar empanados, fritos e milanesas) misturados com legumes coloridos cozidos e carboidratos de lenta absorção, como arroz e massa integral.
Nos dois casos, o candidato deve levar um lanche para consumir durante as provas, que têm mais de quatro horas de duração. Priscila recomenda iogurte em garrafinha, sucos com extrato de soja em caixinha, biscoito integral salgado ou doce, frutas desidratadas, chocolate em dose pequena (30g) e, principalmente, água para maner o corpo e o cérebro hidratados. "O ideal seria tomar pelo menos dois copos antes da prova e durante ficar com uma garrafinha e ir bebendo no decorrer do tempo", diz.


6- ESQUECER O DOCUMENTO


De nada adianta dormir cedo, levantar no horário, sair de casa com antecedência e carregar consigo um lanche leve para comer durante a prova se você esquecer o RG em casa. Além da identidade, serão aceitos apenas documentos originais de identidade emitidos por órgãos oficiais que contenham foto (por exemplo, a habilitação de motorista e a carteira de trabalho).
Sua carteirinha de estudante e o crachá do seu trabalho não são permitidos. Se você perdeu ou teve o RG roubado, pode apresentar um boletim de ocorrência com menos de 90 dias e preencher um formulário especial disponível no local de provas.


7- LEVAR LÁPIS, CANETA AZUL, RELÓGIO E ELETRÔNICOS


O edital do Enem é claro sobre os objetos permitidos: a folha de respostas só pode ser preenchida com caneta esferográfica de tinta preta e material transparente. Canetas de outras cores e lápis não são aceitos nem em cima da mesa ou para a elaboração do rascunho da redação.
Bonés, chapéus, gorros, óculos escutos, livros, manuais e anotações de qualquer tipo estão proibidos, além de dispositivos eletrônicos como telefones, relógios (mesmo os analógicos), calculadoras, agendas eletrônicas, tocadores de arquivos de áudio como mp3, alarmes, tablets ou qualquer transmissor ou receptor de dados e mensagens também estão proibidos. Quem tiver algum desses objetos deverá guardá-lo em um saco plástico transparente entregue pelos fiscais. Todos os aparelhos eletrônicos devem estar desligados para não atrapalharem o andamento da prova.


8- PERDER TEMPO DURANTE A PROVA


A prova do sábado tem quatro horas e meia de duração. A de domingo, cinco horas e meia. Pode parecer muito, mas a média a ser gasta por questão é de menos de três minutos, para que sobre tempo para passar as respostas para o cartão-resposta. A redação não deve levar mais que uma hora entre o rascunho e a versão final.
Não existe regra fixa para aproveitar o tempo, mas responder as questões mais fáceis e deixar as difíceis para o fim é uma estratégia que pode garantir uma boa pontuação. "Se o nível de dificuldade da questão é muito alto, pula aquela questão, sinaliza bem para não errar na hora de passar para o cartão, ou chuta logo. O que não pode é chutar uma questão fácil", afirmou o professor Renato Pellizzari, em entrevista à GloboNews.
Ele explica que chutar a resposta de questões fáceis porque não há mais tempo pode acarretar em uma penalização maior, já que o peso de acertos e erros do Enem é baseado na Teoria de Resposta ao Item (TRI) e varia de acordo com o nível de dificuldade de cada questão.


9- FUGIR DO TEMA DA REDAÇÃO


Na prova de redação, o candidato pode ter nota zero se fugir do tema proposto na prova de redação, entregar a folha em branco ou escrever sete linhas ou menos, copiar textos trazidos na prova para subsidiar o tema, usar palavrões ou desenhos e desrespeitar os direitos humanos.
Para receber uma boa pontuação nesta prova, é importante demonstrar conhecimento de competências exigidas no edital, como domínio da norma culta, saber selecionar e relacionar informações, conhecimento de técnicas de construção de argumentos e elaborar uma proposta de intervenção. Veja mais dicas para se dar bem na redação.


10- PREENCHER O CARTÃO-RESPOSTA COM ERRO


O cartão-resposta do Enem é a folha em que o candidato deve indicar, com caneta preta, a resposta das questões de múltipla escolha --são 90 questões no sábado e 90 no domingo. De acordo com o edital publicado pelo Inep, todos os candidatos devem anotar, no espaço reservado no cartão-resposta, a cor de seu caderno de questões e a frase anotada na capa do caderno. Também é necessário assinar o cartão de cada dia de prova, além da fora da redação, a lista de presença, a folha do rascunho e os demais documentos entregues pelos fiscais.


Uma linha pulada pode significar pontos perdidos em todo o resto da prova. Por isso, para evitar confusões, faça, no caderno de questões, marcas de identificação claras nas perguntas que você não soube responder.


Fonte: G1


 

Endereço

Caes Centro
Rua São Sebastião, 516 – Santa Cruz Shopping, 2º piso–Centro
36013-260 Juiz de Fora-MG | Telefone: (32) 3215-7005

.....................................................................

Caes Zona Norte
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 4795 - Nova Era
Cep- 36085-000 Juiz de Fora | Telefone: (32) 3223-3142